Quinta-feira, 24 de Janeiro de 2008

Glamour ou um episódio de cortejamento em terras islandesas

A noitada em Reykjavík ao fim de semana (Em Julho são aproximadamente 21 horas de luz solar por dia!).

A noitada em Reykjavík. No mês de Julho tem quase 21 h de luz solar diária
 
Já tinha passado por ela.
O Oliver é considerado um dos bares melhor frequentados de Reykjavík. Mas ser melhor frequentado na Islândia, é sinónimo de ter grupos de mulheres obesas, a manearem os quadris tão subtilmente como os sacos de pancada, a cada “punch” de um boxeur. Mas o maneio de quadris, não espelha todos as qualidades destes grupos de mulheres. O que mais as caracteriza, são os incansáveis gritos estridentes. Sim, porque na voz elas são tão "finas" como as gralhas não ficariam depois de 4 shots, 3 cervejas e 2 mojitos!
A meio da noite, já somos empurrados de encontro a todos os sentidos do bar (se é que a partir de determinada hora, alguma coisa tem sentido na noite islandesa). São tantos os encontrões que levamos, que se não consegue beber sem adornar, em cada segundo, o chão de cerveja ou qualquer outro liquido que tenhamos entre mãos. Como esquecer que estamos em terras vikings? Ouvem-se copos a estilhaçar algures. Este sim, é um povo viril! Cedo nos deparamos com a cultura do “drink fast to be drunk quickly!”. Se querem ver mulheres a caminhar como madeireiros, podem sempre visitar a Islândia. Se gostarem delas com bafo de “truckdrivers”, então, bem vindos ao paraíso!
Foi num intervalo de encontrões (ou talvez não), que os nossos olhos se cruzaram. Ela fixou os olhos em mim. Confesso que eu estava mais preocupado em tentar manter a cerveja na mão.
Caminhei para o fundo do bar, tentando encontrar-me naquele kaos. Por fim, fiquei num local semi-abrigado do oceano de encontrões. Era um local com vista para a pista, onde as islandesas saltavam histéricas. Nessa altura, pensei na mulher latino-americana e em como é belo ver o seu caminhar jingado, bem como o seu requebrado harmónico e feminino, acentuando as formas de mulher.
Todo o glamour que eu conseguia ver ali, era a ausência de charme e das tonalidades subtis da sedução. Irei contar-vos neste blog muitas situações com mulheres islandesas. Mulheres de olhos azuis, transparentes e belos como nunca vi. Mas é difícil fazer muitos mais elogios para além do rosto. Na cabeça, relembro os filmes que vi retratando a América profunda e as suas pequenas cidades perdidas. Mulheres com camadas de base e pintura. Mulheres fast-food de pizza na boca.
Estava embrenhado nos meus pensamentos, quando ela chegou de novo perto de mim, fixando o seu olhar. Nessa altura, não havia duvidas que ela estava, de facto, a “cortejar-me” (perdoem-me a expressão tão pouco fidedigna. Sim, porque elas cortejam homens como quem dá um trago numa cerveja!). A sua expressão decidida preparava-me para uma conversa simpática, afinal era novo aqui. Foi nessa altura, como que em uníssono com os gritos de histeria na pista que ela estende o braço, empunhando o seu punho contra o meu braço, mesmo junto ao ombro. Ainda não refeito da surpresa de tão delicada forma de “engate” cerro os dentes, para não fraquejar perante tão singelo cumprimento. Cumprimento esse, tão  delicado como o embate de um camião de combustível num utilitário citadino (ou deveria dizer num Mercedes CLK 200?). Olho na direcção do meu amigo, que surpreso também olhava para mim. Nesse momento, desatamo-nos a rir. Tínhamos sido cúmplices na observação e participação de um ritual de cortejamento e acasalamento em terras islandesas!
Durante o tempo em que a nossa amizade durou e em que repartimos momentos da noite de Reikjavík, acabávamos por relembrar inumeras vezes este episódio, batendo, embora de forma mais leve, no braço um do outro.
Não me perguntem por ela.
 
 
publicado por Ivo Gabriel - Iceland Views às 01:33
link do post | comentar | favorito
|

.counter (início 26-4-08)

Blog Counter by Branica
Branica Counters

.pesquisar

 

.Junho 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
30

.mais sobre mim

.links

.posts recentes

. Dia Nacional da Islândia ...

. A serpente do Lagarfljót

. Dettifoss - a mais podero...

. Cod Wars: As guerras do b...

. Na Islândia também não ex...

. Ekki Múk - O regresso dos...

. A "Saga" do Great Auk Ske...

. "Ruiva", a baleia demonía...

. Pequenos momentos com cli...

. Formação Geológica da Isl...

. Eyjafjallajökull - Erupçã...

. De Thule a Iceland – Hist...

. Solitude…

. Conhecendo Siglufjördur –...

. Projecto Takk_Iceland09

. O colapso económico e out...

. Neve em Portugal?

. Os melhores discos island...

. Húsavík - da pesca à obse...

. Eyjafjördur - entre o bra...

. Surtsey - A ilha vulcão e...

. A neve. Pela janela do qu...

. Jeff quem?

. O regresso...

. Atrás do sol da meia-noit...

. Considerações sobre a Isl...

. Resposta a um email: Skaf...

. Bang Gang: Indie guitar P...

. Islândia vs Brasil (parte...

. Islândia vs Brasil ou Ein...

. Mývatn – Um vídeo, um ret...

. A cor púrpura...

. Entre fiordes: Do Eyjafjö...

. A Islândia na TV Globo

. Na senda de Nonni, Jón Sv...

. Björk Guðmundsdóttir: ret...

. Antecipando o Post sobre ...

. o pequeno arquipélago de ...

. Dísa - Uma voz, um achado...

. As Páginas Amarelas Islan...

. Vatnajökull (the sound of...

. Aldrei fór ég Sudur - O m...

. O futuro da economia isla...

. O coro vocal feminino EMB...

. A sexualidade na Islândia...

. Viajando pela Islândia co...

. Aurora boreal - A minha p...

. Área de Ski de Hlídarfjal...

. Os elfos e a mitologia nó...

. President Bongo dos GUS G...

.arquivos

. Junho 2012

. Maio 2012

. Março 2012

. Abril 2010

. Março 2010

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.tags

. akureyri(6)

. ambiente(5)

. arte e cultura(7)

. curiosidades(6)

. economia(2)

. fenómenos da natureza(15)

. geologia(1)

. história e cultura(8)

. impressões(9)

. introdução(2)

. islândia(7)

. mitos e lendas(3)

. música(15)

. política(4)

. sexualidade(1)

. sociedade(4)

. tecnologia(1)

. viagens(11)

. vídeo(34)

. todas as tags

.counter (início 26-4-08)

Blog Counter by Branica
Branica Counters
blogs SAPO

.subscrever feeds