Quarta-feira, 9 de Abril de 2008

O coro vocal feminino EMBLA

 

 

Ketilhúsinu - equipamento cultural que recebe a música erudita
 
Num país de pescadores, antigos pescadores e filhos de pescadores, onde as pessoas são maioritariamente rudes e fechadas, aparentemente sem sensibilidade tendo em conta os nossos padrões e (pre)conceitos, não deixa de ser fascinante a quantidade de manifestações culturais, projectos e grupos musicais existentes. Esta elevadíssima instrução musical diz-nos que uma matriz estigmatizada em Portugal, de forma alguma se reflecte na realidade Islandesa.
Quarta-feira passada fui assistir na kethilhúsinu, uma casa com um salão preparado acusticamente para espectáculos musico-culturais, a um coro vocal feminino, cantando diferentes partituras de compositores entre 1120 e 1980.
O coro vocal feminino EMBLA foi formado pelo maestro Roar Kvam em 1 Setembro de 2002, sendo actualmente composto por 14 mulheres da área do fiorde, onde se localiza Akureyri.
Não pretendo neste “post” fazer uma apreciação critica da interpretação do coro, pois apesar de assistir a alguns concertos de música erudita, estou longe de ser um profundo conhecedor. Contudo, não poderei deixar de destacar a soprano e solista Harpa B. Birgisdóttir, nomeadamente na interpretação de Gustav Mahler no final do concerto. Aliás, a parte final, foi dos momentos mais cativantes, não só pelas dinâmicas vocais, como por ter sido a fase em que o pianista Aládar Racz mais se destacou.
Pelo meio, ficaram momentos especiais, nomeadamente, a possibilidade de ter ouvido partituras de 2 compositores islandeses (Porkell Sigurbjörnsson e Páll Ísólfsson), bem como a interpretação vocal de J. S. Bach, um dos meus compositores preferidos.
Segue em baixo a ordem da programação, bem como informação dos 3 elementos singulares do concerto:
 
Soprano - Harpa B. Birgisdóttir estudou na escola de música de Akureyri. Com Rósu Kristínu Baldursdóttur (2000-2002), Erlu Pórólfsdóttur (2003-2005) e Michael Jóni Clarke (2005-2006). Desde 1990 que integra os coros das escolas do ensino regular.
 
Pianista - Aladár Rácz nasceu na Roménia. Estudou piano com Georges Enescu na Escola de Música de Bucareste e posteriormente na Escola de Música de Budapeste. Fez vários cursos de aperfeiçoamento na Europa, sendo actualmente professor na escola de música de Husavík. Gravou alguns discos e integra a orquestra sinfónica de Akureyri, para além da participação em outros projectos na Islândia.
 
Maestro – Roar Kvam, desde cedo aprendeu a tocar instrumentos de sopro. Nasceu na Noruega e estudou na escola de música de Oslo. Para maestro estudou com Trygve Lindemann. Ligado à música de câmara é o fundador e responsável do coro vocal feminino EMBLA. Vive na Islândia desde 1971.
 

 

 o coro vocal feminino EMBLA no final da actuação
 
Programação
 
Hildegard von Bingen (1098-1179) – O Virtus Sapiente
Anónimo, Inglaterra (século 13) – Alleluia Psallat
Porkell Sigurbjörnsson (1938) – Heyr himnasmidur
Franz Liszt (1811-1886) – O Filii et Filiae
Porkell Sigurbjörnsson (1938) – Te Deum
Jón Leifs (1899-1968) – Vögguvísa
Francis Poulenc (1899-1963) – Ave verum corpus
Páll Ísólfsson (1893 – 1974) – Máríuvers
Henry Purcell (1659 – 1695) - Sound the Trumpet
Johann Sebastian Bach (1685 – 1750) – Wir eilen mit schwachen doch emsigen Schritten
 
- intervalo -
 
Camille Saint-Saëns (1835- 1921) – Ave Maria
Fanz Liszt (1811-1886) – Hymne de L`enfant a son reveil
Gustav Mahler (1860-1911) – Sieben Lieder Und Gesänge
 
publicado por Ivo Gabriel - Iceland Views às 08:47
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Domingo, 24 de Fevereiro de 2008

President Bongo dos GUS GUS - DJ set no Sjallinn

Gus Gus ao vivo. A musica David, do album Attention (2002), no Electronic Beats, Viena/Áustria em 2005
 
Sexta-feira. 15 Fevereiro. Um dia aguardado com alguma expectativa. É que President Bongo (Dj/Programador-fundador dos Gus Gus), vinha ao Sjallinn em Akureyri.
O Sjallinn é a discoteca da cidade e para este DJ set tive de desembolsar 1500 koronas islandesas de entrada (equivalente a uns 17 euros no cambio actual). Pouco mais de 200 pessoas estavam dentro do espaço, mas temos de ter em conta que Akureyri é uma pequena cidade. Os bits soavam já pela mão de President Bongo, mas o clímax, aconteceria mais tarde com Moss, sucesso do último álbum dos Gus Gus.
Os Gus Gus são um colectivo multimédia de 9 pessoas, nascido no ano de 1995, na seio da nata artística de Reykjavík. São um projecto de música electrónica que no início, lembrou por vezes os Depeche Mode e um pós trip hop underworld. Actualmente, estão na esfera do techno soul, transvestindo-se ao vivo com um visual de colorações kitsh.
Quando em meados dos anos 90 assinaram pela 4AD (a mítica editora britânica que deu a conhecer projectos como os Cocteaw Twins, This Mortal Coil, Pixies, entre muitos outros), Gus Gus era um projecto extravagante, instável e que parecia insustentável!
Continuam a experimentar e explorar as potencialidades da electrónica, fazendo do cérebro o veículo que transmite em simultâneo, Os seus grooves científicos, da cabeça ao coração. Cada pulsação é uma batida lancinante!
Os Gus Gus têm 5 álbuns de estúdio, sendo o último – Forever – de Fevereiro de 2007. Contudo, a sua discografia é bem mais extensa e reparte-se pelas seguintes editoras:
 
PINEAPPLERECORDS 2005 – 2007
GREAT STUFF 2005
UNDERWATER 2002-2004
MOONSHINE 2002
4AD 1996-2000
 
Gus Gus feat. Dániel Áugúst, música Moss, álbum Forever (2007)
 
Deixo-vos 3 vídeos dos Gus Gus.
O primeiro, uma actuação clubbing. A musica David, do album Attention (2002), no Electronic Beats, Viena/Áustria em 2005.
O segundo, um vídeo animado da musica Moss, álbum Forever (2007).
Por fim, a música Ladyshave, responsável pelo meu primeiro contacto com o colectivo, do álbum This is normal (1999).
Para quem quiser saber mais, deixo o link da webpage dos Gus Gus, bem como o seu My Space.
 
http://www.gusgus.com/
 
http://www.myspace.com/gusgus
 
Divirtam-se com ao som dos grooves Gus Gus!
 
Gus Gus, Ladyshave, do álbum This is normal (1999)
publicado por Ivo Gabriel - Iceland Views às 22:34
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sábado, 9 de Fevereiro de 2008

À descoberta dos Sprengjuhölin

Sprengjuhóllin ao vivo no Graeni Hatturinn em Akureyri

Sprengjuhöllin ao vivo no Graeni Hatturínn em Akureyri

 

Ontem à noite, fui ao concerto dos Sprengjuhölin (nome de simples pronunciação!), um grupo islandês que gravita pelo pop/folk/indie.
Os Sprengjuhölin formaram-se no final de 2005, em Reykjavík. Duas actuações, com criticas muito positivas, no Airwaves Festival (o maior festival de música da Islândia), marcaram elogiosamente, a ainda curta carreira do grupo. Chegaram aos lugares cimeiros do top islandês, com o contributo da música verum i sambandi, que poderão ouvir e ver em vídeo no endereço do Myspace do grupo.
A actuação no Graeni Hatturínn, um espaço/cave acolhedor e de generosas dimensões, onde sobressaem diversos instrumentos pendurados na parede (nomeadamente um piano!), foi competente mas prejudicada pelo som deficiente. A voz reverberada e distorcida, colocava à vista (que é como quem diz aos ouvidos!), as deficiências das frequências médias e agudas, das respectivas colunas de som.
A assistência, conhecedora do trabalho, cantando algumas das músicas em uníssono com o grupo, acabou por, no final, saltar das cadeiras, de forma a dançar em  frente do palco.
Acabei por saír do concerto sem uma opinião definitiva, do espectáculo e da banda em si. Uma pesquisa posterior, resultou na descoberta de um vídeo, com uma curiosa e engraçada cover ensaio, de uma música dos Sprengjuhöllin (video em baixo). Segue também, o Myspace dos Sprengjuhölin, para que possam fazer uma audição a algumas das musicas do primeiro trabalho (CD) editado pela banda.
 
http://www.myspace.com/sprengjuhollin
 
Já agora, na primeira parte, actuaram os Helgi og Hljófæraleikar. Para que conste!
 
os Hjaltalín ensaiando uma versão de verum i sambandi dos Sprengjuhöllin
 
publicado por Ivo Gabriel - Iceland Views às 21:35
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 25 de Janeiro de 2008

Introduzindo Heima - a film by Sigur Rós

Faz alguns anos que acompanho a carreira desta banda Islandesa. Mas o motivo pelo qual os referencio no blog, tem a ver com o lançamento, no ultimo trimestre de 2007, do primeiro filme feito por eles e que se denomina HEIMA (CASA em Português).
 
Depois de passarem mais de um ano promovendo o álbum Takk por todo o mundo, Heima é o regresso a casa para uma série de 15 concertos gratuitos por toda a Islândia.
Em Heima poderemos ver desde o faustoso concerto em Reykjavík, até aos concertos em espaços naturais e desérticos, em desactivadas fábricas de peixe e noutros locais improváveis. Um desses locais, é o horseshoe canyon em Ásbyrgi, que reza a lenda, é a impressão da pata do cavalo de Odin (espero este ano visitá-lo e depois postar as fotografias).
 
No filme, a musica, por vezes de cariz épico, dos Sigur Rós, alia-se às magníficas paisagens da Islândia, numa simbiose perfeita, com pormenorizadas estilizações cénicas e de Produção.
Poderá assim, neste excelente filme documentário, ouvir-se a musica dos 4 álbuns dos Sigur Rós, bem como, outros inspirados momentos.
 
Quem é fã do grupo não necessitaria deste post para ir atrás de Heima. Aos outros, espero ter despertado a curiosidade.
 
Let`s look a trailler...
 
publicado por Ivo Gabriel - Iceland Views às 22:47
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 24 de Janeiro de 2008

Video dos Sigur Rós - Olsen Olsen - Icelandic Band

 
Sigur Rós, em Português significa “rosa da vitória”. A sua música junta elementos melódicos, clássicos e minimalistas e o seu som vagueia pelo etério, por vezes de cariz épico, com a característica voz em falsete do vocalista Jón Þór Birgisson. Jónsi (como é conhecido o vocalista), toca guitarra com um arco de violoncelo, acentuado por um reverb, de efeito flutuante, criando o característico som da banda.
O reconhecimento internacional dos Sigur Rós, veio com o álbum Ágætis byrjun (Um Bom Começo), de 1999. Desse álbum, foram retiradas músicas para o filme Vanilla Sky de Cameron Crowe, The Life Aquatic With Steve Zissou, um filme da BBC e para a série 24 horas (não confundir com o jornal da RTP!),
Vou só deixar os 4 álbuns oficiais do grupo. Contudo os Sigur Rós, editaram vários EPs, bandas sonoras, bem como, possuem vários vídeos. Se alguém quiser a listagem completa, é só deixar recado e e-mail.
 
1.Von (Esperança) 1997
2.Ágætis byrjun (Um Bom Começo) 1999
3.( ) 2002 *duas indicações ao Grammy. Uma para "Melhor Álbum de Música Alternativa", a outra para "Melhor Embalagem de CD"
4.Takk… (Obrigado...) 2005
 
http://www.sigur-ros.co.uk/band
 
publicado por Ivo Gabriel - Iceland Views às 18:15
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

.counter (início 26-4-08)

Blog Counter by Branica
Branica Counters

.pesquisar

 

.Junho 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
30

.mais sobre mim

.links

.posts recentes

. Ekki Múk - O regresso dos...

. Os melhores discos island...

. Jeff quem?

. Bang Gang: Indie guitar P...

. Islândia vs Brasil (parte...

. Islândia vs Brasil ou Ein...

. Björk Guðmundsdóttir: ret...

. Antecipando o Post sobre ...

. Dísa - Uma voz, um achado...

. Aldrei fór ég Sudur - O m...

. O coro vocal feminino EMB...

. President Bongo dos GUS G...

. À descoberta dos Sprengju...

. Introduzindo Heima - a fi...

. Video dos Sigur Rós - Ols...

.arquivos

. Junho 2012

. Maio 2012

. Março 2012

. Abril 2010

. Março 2010

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.tags

. akureyri(6)

. ambiente(5)

. arte e cultura(7)

. curiosidades(6)

. economia(2)

. fenómenos da natureza(15)

. geologia(1)

. história e cultura(8)

. impressões(9)

. introdução(2)

. islândia(7)

. mitos e lendas(3)

. música(15)

. política(4)

. sexualidade(1)

. sociedade(4)

. tecnologia(1)

. viagens(11)

. vídeo(34)

. todas as tags

.counter (início 26-4-08)

Blog Counter by Branica
Branica Counters
blogs SAPO

.subscrever feeds